Teste está morto parte 1

Não restam dúvidas de que automação de testes é uma atividade fundamental no desenvolvimento de sistemas. Desde os testes unitários até os de aceitação precisamos cada vez mais de uma estrutura que permita a entrega de aplicações de maior qualidade num menor espaço de tempo.

Na internet existem diversos materiais e vídeos, que podem nos ajudar a progredir nesse caminho. A indicação de hoje são os vídeos do Google Testing Automation Conference, conferência do google, que reúne os mais respeitados profissionais. Na página da conferência você encontra os vídeos e os slides das palestras realizadas. Buscando um pouco mais você pode encontrar também os vídeos das edições anteriores.

GTAC 2011 - Logo

A palestra de abertura da edição de 2011, apresentada por Alberto Savoia, têm como título Test is Dead (Teste está morto), ficou curioso? De forma brilhante, o mesmo passeia pelas metodologias de desenvolvimento de software, finalizando com os motivos que o levam a crer que o teste está morto.

São 35 minutos de palestra, somados a 15 minutos de perguntas. Logo, caso não possa parar agora, guarde o link e assista numa melhor oportunidade, vale bastante a pena.

Quer saber mais sobre como o pessoal testa as aplicações no google? Acesse o blog mantido por eles.

Outros vídeos interessantes do pessoal do google podem ser encontrados na página do youtube – Google Tech Talks.

Na próxima semana, publico a parte dois do post, onde comentarei sobre alguns dos pontos discutidos na palestra acima.

Anúncios

Nível Educacional dos Testadores [Infográfico]

Quase toda semana encontro um post ou notícia em algum lugar da web apresentando infográficos repletos de informações. Já existe até blog, que todo dia coloca um novo infográfico.

Pegando carona nessa nova moda surgiu, o que eu acredito, ser o primeiro relativo a área de testes de software. O site The Testing Planet fez uma pesquisa avaliando o perfil educacional dos engenheiros de teste. No resultado, exibido abaixo, podemos observar alguns pontos interessantes:

Education for Testers Infographic

Algo em torno de 35% possuem pós-graduação ou mestrado. O que nos mostra existir um bom percentual de pessoas interessadas na área de qualidade de software e buscando cada vez mais formas de aprofundar seu conhecimento e melhorar sua capacitação.

Já quando questionados sobre onde buscam informação para progredir na carreira, os termos mais mencionados foram: pesquisas online, livros, eventos e apoio de colegas de trabalho. O que acredito confirme minha crença de que os profissionais de TI, ainda dependem muito da sua capacidade de autoaprendizado. Livros, pesquisas, eventos e grupos de estudo, ainda são a melhor forma de aprender novas tecnologias. Apesar dos cursos presenciais e online também terem sido mencionados, em geral, eles ainda são raros, pouco específicos e superficiais para as necessidades dos profissionais.

O último dado nos mostra que mais de 50% dos entrevistados possuem certificação, o que provavelmente está ligado a demanda que parte das empresas, que em seus processos de seleção pedem por profissionais certificados. Porém, vamos deixar para um próximo post o questionamento sobre a real “importância” dos programas de certificação.