Existe profissional de TI fazendo corpo mole na sua empresa?

Em qualquer profissão existem pessoas que fazem o conhecido “corpo mole”, alguns , inclusive,  se esforçam tanto na enrolação, que fica até difícil de percebermos, e acabam compensando sua pouca produtividade com grande esforço no “marketing pessoal” ou no “relacionamento” com os colegas.

As conseqüências das ações desse tipo de profissional nem sempre são imediatas ou graves, porém não há dúvida do custo e do prejuízo que essas atitudes podem ter no projeto e até mesmo na empresa.

Apesar desse tipo de profissional existir em todas as áreas e funções, no post de hoje, vamos focar em como reconhecer um testador desse tipo. Vamos apresentar algumas dicas para perceber quando um tester não está trabalhando como deveria, mas não se espante se você visualizar as mesmas características em outros profissionais.

Esse tipo de problema ainda ocorre, porque é fácil se safar sem realizar algum trabalho efetivo, e geralmente os líderes de equipe e gerentes de projeto não possuem as ferramentas e conhecimentos necessários para avaliar o progresso do trabalho de um testador. (Link – Artigo)

É extremamente fácil dizer que algo foi testado.

– Conhecimento superficial: Os profissionais que fazem corpo mole, em geral possuem conhecimento extremamente limitado sobre o sistema, afinal eles não teriam o trabalho de se aprofundar e conhecer os detalhes de cada requisito ou estória de usuário. Isso gera diversas consequências que facilitam a identificação desses profissionais:

1 – Encontram apenas Bugs superficiais e de pouco valor

2 – Não conseguem participar efetivamente das reuniões de planejamento

3 – Se limitam a fazer apenas o que lhes é pedido

Algumas mudanças na maneira de acompanhar o progresso do trabalho podem ajudar na tarefa de identificar esses profissionais:

– Evitar acompanhar a execução dos testes apenas através de relatórios gerados pelas ferramentas. Em seu lugar, questionar os envolvidos na execução, compreender o que foi testado, reportado e os próximos passos.

Outra ação, que talvez, apresente um resultado interessante é assegurar que diversas técnicas de execução são utilizadas: Automação, testes exploratórios, estáticos… Dessa forma, o profissional “corpo mole” precisará demonstrar seu conhecimento de uma maneira que permitirá uma melhor medição do seu trabalho.

Para finalizarmos o post, um vídeo divertido, onde George Constanza, da série Seinfeld, explica sua técnica para demonstrar que está cheio de atividades no trabalho.

E vocês? Que outras características observam nos Profissionais “George Constanza”?

Anúncios