Embedded Systems no BdB

Estamos iniciando hoje uma coluna que tratará exclusivamente de assuntos relacionados ao desenvolvimento Sistema embarcados (embedded systems). O objetivo deste primeiro post é destacar a relevância do assunto, uma vez que muitos podem estar se perguntando o porque de uma coluna exclusiva para tratar deste tema.

No passado, o termo embedded ou embarcado remetia à projetos impressos em placas de circuito que ofereciam uma ou duas funcionalidades. Hoje o termo tomou uma proporção bem maior, uma vez que grande parte de nossas atividades diárias dependem de equipamentos que são controlados por algum tipo de sistema embarcado. Um automóvel, por exemplo, possui sistemas responsáveis pelo controle de frenagem, cálculo de consumo de combustível, piloto automático, navegação, dentre outros. Em equipamentos médico-hospitalares, como em uma maquina Raio-x, existem sistemas embarcados que garantem que o paciente não receberá dosagens extremas de radiação. Um avião é quase que absolutamente controlado por sistemas complexos que funcionam de maneira altamente integrada, de modo a garantir a devida execução de comandos.

Profissionais que projetam e desenvolvem esses sistemas, além de considerarem os aspectos funcionais, precisam levar em conta restrições do domínios impostas por entidades reguladoras como ISO e IEEE. Essas restrições determinam, por exemplo, o processo de desenvolvimento a ser seguido, mecanismos de testes, e níveis aceitáveis de integração entre as parte que compõe os sistemas. Além disso, esse profissionais precisam considerar desde limitações de processamento e memória, à condições ambientais extremas que o sistema estará sujeito, tais como variações de temperatura, humidade e radiação.

Por uma questão histórica, esses sistemas eram desenvolvidos exclusivamente por Engenheiros eletrônicos. No entanto, como o software tem se tornado aspecto chave nesses sistemas, profissionais com formação em Ciência da Computação tem sido cada vez mais requisitados, devido ao conhecimento em métodos e técnicas computacionais exigidos pelos orgãos certificadores.

Essa coluna irá tratar de tópicos do domínio da computação que tem sido utilizado no desenvolvimento de sistemas embarcados, tais como desenvolvimento de sistemas embarcados usando métodos ágeis, frameworks de desenvolvimento, linguagens de programação mais usadas (acreditem, esse mundo não se limita a C/C++), plataformas de desenvolvimento (principalmente no domínio de sistemas automotivos e aviônicos), gerenciamento de projetos e de requisitos, dentre outros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s