TMM, o que é isso ?

TMM, se você conhece os termo CMM então não terá nenhuma dificuldade de entender o que é TMM, pois o objetivo do TMM é ser usado de uma maneira semelhante ao CMM(Capability Maturity Model), no qual foi baseado, que é o de proporcionar uma estrutura para avaliar a maturidade dos processos de teste em uma organização, e assim definindo alvos na melhoria da maturidade destes processos. O TMM é o acrônimo Test Maturity Model e foi primeiramente desenvolvido pela Dr. Ilene Burnstein do Instituto de Tecnologia de Illinois. O TMM pode ser usado tanto em conjunto com o CMM como também pode ser usado sozinho.

Assim como o CMM, o TMM possui 5 niveis de maturidade do processo.

1 – Inicial, que significa que a organização esta usando métodos ad-hoc para testes, usualmente não existe um profissional qualificado e nem ferramentas especializadas para testes e basicamente o objetivo dos testes é mostrar que o sistema e software funcionam.

2 – Fase de definição, neste segundo nível os testes já são considerados como processo, o mesmo eh definido como uma fase após o desenvolvimento e já é usado algumas técnicas básicas de testes. Nesta fase o objetivo dos testes são verificar que o sistema e software estão de acordo com os requisitos.

3 – Integração, como o nome da sugere o processo de teste é integrado ao ciclo de vida do desenvolvimento do software. Nesta fase já podem ser vistos treinamentos formais de técnicas de testes, controle e monitoramento do processo de teste e o inicio do uso de ferramentas de automação. Um bom exemplo de integração dos processos de testes com o ciclo de vida do desenvolvimento de software é o  conhecido Modelo-V

4 – Gerenciado e mensurado, nesta fase a organização já passa a controlar e gerenciar o processo de teste de maneira ainda mais formal, utilizando quantificações capturadas através de métricas bem definidas. O desenvolvimento do produto passa a ser testado em busca de atributos de qualidade como confiabilidade, usabilidade e manutenibilidade. O casos de teste são armazenados em bancos de dados de ferramentas de gerenciamento de testes, assim como os defeitos que são registrados em uma ferramenta com seu devido grau de severidade e prioridade.

5 – Otimização, nesta fase o teste passa a ser institucionalizado dentro da organização, o processo de teste eh muito bem definido, assim como seus custos e efetividade são monitorados e a automação dos teste são um das partes principais do processo.

Ah, lembre-se que você pode ver por ai como TPI (Test Process Improvement), ou TMMi (Test Maturity Model Integration) nao sao a mesma coisa apesar de terem praticamente o mesmo objetivo, existem algumas diferenças entre eles e para saber mais detalhes leiam este documento bem intuitivo e escrito por Emerson Rios e Ricado Cristalli ou então beba a água direto da fonte (TPITMMi

Então após essa breve explicação sobre TMM, você consegue ter uma ideia em qual nível TMM da sua empresa ?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s