BdB Recomenda – Action Movie FX

A sessão BdB Recomenda voltou com força total e agora com um post semanal. Essa sessão tem como objetivo fazer recomendações com o foco em apps para mobile, entretanto ocasionalmente iremos recomendar coisas interessantes e aleatórios como livros, aplicações desktop, cursos, etc.

Hoje iremos prosseguir as recomendações com um aplicativo mobile para ocupar seu tempo livre e também para você que sempre quis fazer aquele filme de ação na rua da sua casa.

Com a pretensão de promover o novo filme Missão Impossível 4 – Protocolo Fantasma, os produtores fizeram o lançamento de um app para iPhone, que tem o objetivo de colocar efeitos ‘realistas’ em vídeos feitos com a câmera do iphone, isto é, você faz o vídeo e coloca seu efeito na hora, de forma simples e rápida. Hoje existem milhares de videos no youtube usando o aplicativo, principalmente de usuários dos Estados Unidos, uma vez que lá foi o grande “boom” dessa febre.

Até o momento, o Action Movie FX usa o modelo de negócio no qual disponibiliza o download da app e alguns efeitos gratuitos, além disso ele possui uma biblioteca no qual é possível comprar pacotes de efeitos (foguetes, queda de aviões e pedras gigantes e tudo o que você possívelmente já viu num filme de ação) por apenas U$ 0,99, vale comentar que o aplicativo é feito para as gerações 4 e 4S do iPhone.
O resultado final é de deixar qualquer um de boca aberta e um profissional de edição de vídeo preocupado com sua futura carreira.

#Vagas – Oportunidades na Stefanini

É com prazer que o BdB (Bytes don’t Bite) comunica que fechamos uma parceria com a área  de Talent Acquisition (que é a área responsável por recrutamento e seleção) da Stefanini. A partir de agora as vagas e oportunidades que forem surgindo vão ser divulgadas aqui no BdB para que você possa aproveitar e concorrer (caso interesse).

Quem não conhece a Stefanini, é uma multinacional brasileira, que possui diversos projetos internacionais e nacionais de consultoria em soluções de informática. Possui certificação CMMI nível 5 e é certificada ISO 9001.

OPORTUNIDADE PARA ATUAR EM PROJETOS INTERNACIONAIS.

Interessados enviar currículo para talentosrs@stefanini.com especificando no campo “assunto” com o código da vaga. A remuneração será avaliada de acordo com o perfil profissional.

Analista de Testes JR/PL (cód. 091006)
Requisitos: Experiência em teste de software funcional e análise de requisitos e de especificações técnicas. Desejável experiência em teste automatizado. Conhecimento em Banco de Dados, preferencialmente SQL Server, e linguagem SQL. Inglês em nível mínimo intermediário (fala, escrita e leitura).
Atividades: testes funcionais em projetos internacionais (times globais).
Remuneração: de acordo com o perfil profissional
Vagas: 3
Local de trabalho: Porto Alegre/RS

Próxima semana serão postadas mais vagas aqui no BdB! Então se você quer ficar ligado e ser notificado nas próximas publicações, basta Curtir nossa página do facebook no botão do menu da direita, ou acessar diretamente nossa página do facebook. Ah, não se esqueça de seguir o BdB no Twitter também!

Entendendo os testes de performance

Todos já enfrentamos diferentes problemas de performance ao acessar nossos serviços favoritos na web. Lentidão e até mesmo indisponibilidade por longos períodos são problemas que ainda afetam a maioria das aplicações web.

Desse modo, podemos apontar que a Performance é um requisito não-funcional CHAVE para as aplicações web. E menosprezá-la pode causar grandes consequências.

Podemos definir os testes de performance, como:

Através dos testes de performance podemos simular o ambiente de produção, que a aplicação será submetida e avaliar como a mesma irá se comportar.

Lembrando que….

…de forma, que através da correta execução dos testes de performance, em conjunto com um monitoramento eficiente, podemos submeter diversos pontos da aplicação aos níveis de carga esperados e avaliar o seu comportamento.

No contexto das aplicações web: “Se um usuário tem de esperar muito (para acesso, processamento do lado do servidor, para formatação ou exibição do lado do cliente), ele ou ela pode decidir ir para outro lugar.” (Pressman, 2005)

Logo, desprezar esse requisito não-funcional pode gerar perdas irrecuperáveis para um negócio.

Do ponto de vista conceitual, fala-se sempre em três tipos de teste:

Performance: Avalia se a aplicação em teste atinge os requisitos em relação a questões como: tempo de resposta, throughput e utilização sob um nível de carga esperado.

Carga: Submete a aplicação a diferentes níveis de carga, com o objetivo de identificar a capacidade máxima de operação, além de gargalos, memory leaks, etc…

Stress: Avalia a robustez, disponibilidade e confiabilidade da aplicação em condições extremas (cargas muito elevadas, escassez de recursos)

Os três são comumente confundidos, porém como descrito cada um tem sem objetivo específico e a correta utilização dos mesmos durante o desenvolvimento poderá proporcionar um nível completo de informações sobre o comportamento da aplicação.

Por fim, é importante enfatizarmos que: “Caso não sejam executados da maneira correta, os resultados são, na melhor das hipóteses, inúteis e, na pior das hipóteses, enganosos, fazendo com que uma empresa menospreze ou superestime a capacidade de sua aplicação.” (Savoia, 2000)

Logo, é fundamental que, desde o início do ciclo de vida da aplicação, o RNF relacionado a performance seja priorizado, para que todo um ambiente de testes seja preparado de maneira adequada para simular o ambiente de produção e desse modo auxiliar o desenvolvimento a atingir o nível de qualidade desejado.

Gostou do assunto testes de performance? Participe, deixando seu comentário no post.

Em breve, voltaremos ao assunto falando do Apache JMeter.

E não esqueça de nos seguir no Twitter e juntar-se a nós no Facebook para ser informado das novas atualizações do blog!