Campus Party 2012 e o empreendedorismo

A Campus Party é considerado o maior evento de tecnologia da América Latina. Em sua quinta edição, o evento foi realizado na cidade de São Paulo e contou com a participação de aproximadamente 7.000 pessoas. Um dos atrativos do evento é a Internet de 20GBit/s, o qual a grande maioria dos “campuseiros” (pessoas que acampam no evento durante a semana toda) se interessam visto a facilidade para fazer Downloads e, principamente, jogar jogos. Aliás, pelo que vi nos 6 dias, a grande maioria esta – literalmente – interessada em jogar jogos on-line {infelizmente}.

Por outro lado, a Campus Party quer – definitivamente – ser reconhecida como um celeiro de criação de novas startups. Em dua quinta edição pode-se notar algumas idéias que deram {estão dando} certo.
Este ano, diversas palestras foram realizadas sobre o tema e foi realizado um reality show pelo Sebrae onde os 3 duplas de empreendedores trabalham em tarefas durante a semana, com consultoria diária e, ao final, o vencedor é apoiado a levar adiante a startup.

Todavia, após 5 anos, aproximadamente 40 mil pessoas já passaram por lá… e conta-se nos dedos idéias e startups que foram criadas na Campus Party. Será que a feira levou muito tempo para acordar com essa nova realidade? Será que os jovens que participam da feira, no decorrer dos 6 dias, não podem ter um foco mais interessante do que “jogar jogo on-line e baixar filmes/séries/etc”? Ou será que o foco das iniciativas/palestras/talks/etc não podem ser melhor direcionado para isso ao invés de ser apenas “eu falo e vocês escutam”? Já passou por lá? Comente sua experiência.

Anúncios