A falta de inovação e empreendedorismo

Quando eu estava pensando num título para este post eu imaginei algo muito extenso, que com certeza não cairia bem para um título de post (talvez ficasse melhor em um título de uma tese de doutorado :P). Seria algo mais ou menos assim:

“A Falta de inovação e educação empreendedora e a distância entre a academia e a indústria: De quem é a culpa?”

Mas decidi por um título mais curto e mais objetivo. Há uns tempos atrás eu comecei a ler Pai Pobre Pai Rico, onde o autor fala um pouco dentro do enredo do livro em como somos ensinados a NÃO EMPREENDER. Somos educados (não somente pelos nossos pais, mas pela estrutura de ensino que temos em nossas escolas e universidades) a estudar, estagiar, trabalhar duro, se capacitar para um dia sermos CONTRATADOS por uma boa e grande empresa. Que ironia (Brasil em especial). O foco deveria ser completamente diferente, deveríamos ser educados para estudar, nos capacitar e trabalhar duro com o objetivo de CRIAR UMA GRANDE EMPRESA/PRODUTO (ou mesmo COMPRAR UMA GRANDE EMPRESA/PRODUTO) e CONTRATAR pessoas capacitadas para trabalhar nessas EMPRESAS. Uma diferença abismal.  Recentemente também acompanhei uma série de 19 posts do Prof. Silvio Meira (do Centro de Informática da UFPE) sobre educação empreendedora, onde ele também trata desse problema (recomendo a leitura).

Acredito que eu faça parte desse time de pessoas que foram criadas e ensinadas a batalhar para conseguir um bom emprego, mas diante de uma realidade de mundo atual, não podemos nos limitar a isso somente.

Mas finalmente, como corrigir um modelo desses impregnado em uma geração de pessoas que foram criadas e ensinadas a ser empregados? Como aprender a ser donos? De quem é a culpa desse modelo em parte “fracassado” que temos no Brasil hoje?

Parece-me um deadlock: A indústria brasileira não inova porque não tem quem invista e o os detentores do dinheiro não investem porque não existem muitas iniciativas de inovação. A universidade (estou falando mais da área de tecnologia da informação) não faz pesquisa relevante para o cenário (tempo e contexto) do Brasil e por isso o mercado não usufrui dessas pesquisas, e essa demanda não parte do mercado, pois a universidade está preocupada em publicar artigos (dentre outras, essa é uma das principais formas de avaliar um professor universitário aqui no Brasil). As pessoas não empreendem porque precisam estagiar e conseguir um emprego, e com isso as possibilidades de criar algo relevante para o mercado/indústria começa a diminuir. Os problemas são muitos, mas precisamos romper essa dimensão dos problemas e entrar de vez em outra realidade onde somos todos empreendedores em potencial [nossa área em especial permite que empreendamos com baixíssimo investimento inicial, e uma perfeita característica também de detectar potencial rapidamente de acordo com a reação do público.]

A única resposta (e que pode soar um tanto quanto clichê) que me vem a mente depois disso tudo é: A mudança depende de cada um, e de um conjunto de rupturas individuais com esses conceitos existentes.

Você pode se perguntar: Como eu vou fazer isso? O que eu tenho que fazer para romper com essa realidade?

Eu também me pergunto isso! Aguarde, no próximo post vamos discutir mais sobre isso…

Anúncios

7 comentários sobre “A falta de inovação e empreendedorismo

  1. Jovem Parabéns pelo post, não me incluo nessa gama que sempre estudou para conseguir um bom emprego.. me incluo no time que nunca se conformo em ver profissionais com um potencial altíssimo se conformando com um salário “legal” no final do mês.(é melhor que nada!!). acho que as pessoas devem buscar fazer algo para a humanidade.. devemos empreender, arriscar e poder refletir sobre como ajudar pessoas a deixarem o estado de conforto e conformidade criado pelo medo de ser grande… a grande maioria tem medo de ser grande e perder tudo atestando uma certa incompetência ou apenas medo de tentar..

    Para nadar com os tubarões é aconselhável tornar-se um deles.. Buscar a excelência e fazer o amanha melhor pra todos..um objetivo de vida

    Abraço

  2. Mto legal puxar esse assunto por aqui.

    Acredito que o quesito cultura realmente é o grande fator da tamanha diferença entre US e BR. Estamos mto longe disso mas aos poucos universidades públicas pelo BR, como UFPE, UFMG, UFSCar – Sorocaba estão introduzindo disciplinas de Empreendedorismo & Inovação na grade curricular OBRIGATORIA dos cursos de Ciência da Computação. Faz diferença? Com certeza, pois em estudo feito com todos os alunos formados do Cin/UFPE lhes perguntando o que gostariam de ser quando quando formados, PASME, 76% responderam que seriam empreendedores!! Pq? Mudança de cultura na véia na atmosfera & ecossistema de Recife + Porto Digital + CESAR influenciando e incentivando pessoas!! Todos precisamos nos envolver e incentivar cada vez mais isso… em breve, no ecossistema de Sorocaba tb, aguarde!! 😉

    Estamos mudando e vamos estar cada vez melhor. Proxima quarta, no YABIT, começo meu post com essa reportagem: http://bit.ly/hfdcGT

    Grande abs

    • grande alexandre, só agora tive oportunidade de ler o link que você mandou, e estou esperando o post desta quarta (hoje né? :P)
      btw, conte comigo como um dos operários para mudar cada vez mais o ecossistema de sorocaba!

  3. Grande Burgos!!

    Show de bola cara… precisamos mesmo (nós, os novos heróis nessa luta) começar a chamar a atenção para este problema que pode travar o nosso país! Os número comparativos sobre q quantidade de dinheiro investido na última década em pesquisa… cruzado com o número de empresas que fecharam chama a atenção. Não estamos educando empreendedores.. estamos educando executores!!!

    Isso precisa mudar!

  4. Muito interessante o post Thiago, o que se nota é realmente o que você comentou, eu sou da geração ‘get a job’ e com as disciplinas oferecidas pela UFSCar- Sorocaba, como o Alexandre bem disse, podemos ver que a inovação e a vontade de empreender, são dois fatores fundamentais para a nova geração de empreendedores, principalmente na área de T.I. temos que inovar na maneira como nos relacionamos com nossos clientes, desde a forma como levantamos da cama, até quando vamos ao nosso trabalho, inovar esta muito atrelado a tecnologia, talvez seja por isso que eu amo muito isso tudo,rs.

    Forte abraço.
    ps: Publiquei no meu blog também, tudo bem ? Dê uma olhada:
    http://legionti.blogspot.com/2011/04/falta-de-inovacao-e-empreendedorismo.html

    Senão gostar eu tiro sem problemas, é que gostei muito do post,rs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s