O Futuro das Redes Sociais: Qual a próxima revolução?

Primeiro de tudo, não sou um pesquisador da área de redes sociais, e o que vou falar aqui é puramente minha percepção a respeito das redes sociais e do futuro delas.

A internet era “individual”, até que a revolução dos serviços de chat começaram a fazer as massas se conectarem (mIRCICQ,  Serviços de bate-papo nos sites, etc). Nesse momento você não estava mais só, você tinha oportunidade de falar, conversar e conhecer milhares de pessoas espalhadas pelo mundo.

Esses serviços de chat evoluiram para serviços de chat via texto  mais elaborados (MSN Messenger, gtalk, Yahoo messenger, etc).  A partir daí a revolução para comunicação via voz (skype, gtalk por voz, etc). Logo em seguida, uma rápida evolução também para comunicação com vídeo.

As pessoas estavam cada vez mais conectadas, mas as “conexões” ainda eram basicamente a dois, ou em pequenos grupos, no caso dos chats. Foi aí onde começou a grande a sacada, reunir todas as pessoas em uma rede social, aonde você pudesse estar relacionado a diversos outros “amigos”, participar de comunidades voltadas para um tema específico, trocar informações com diversas pessoas ao mesmo tempo, compartilhar fotos e vídeos com todos os seus conhecidos, achar pessoas que você não tinha contato a muito tempo (por meio da recomendação). Maravilha!

Começaram a surgir então ferramentas com esse foco, conectar pessoas a diversas outras, neste ambiente altamente colaborativo, onde cada um contribuiria para a submissão de informação, dados e conteúdo em geral. As primeiras iniciativas de sucesso foram o Orkut, MySpace e por aí vai. Até que chegou o Facebook, abalando! Praticamente nessa mesma época, começaram a surgir (e ainda estão surgindo) também redes socias com objetivos mais específicos como o LinkedIn (para conexões profissionais), Last.fm (para compartilhar e escutar músicas e gostos musicais), Votizen (rede social em desenvolvimento com foco político para o povo expressar suas idéias e feedbacks), Flicker para compartilhamento de fotos entre conexões, Foursquare que é uma rede social que envolve geolocalização para fazer checkins (utilizando a app mobile tanto para android quanto para iphone) nos lugares que você frequenta, dentre diversas outras.

E aí veio o Twitter! E o twitter chegou e “pegou”. O twitter cresceu tanto que até o mercado em volta do twitter cresceu com ele (clientes de twitter, outras redes sociais que se integram a API que o twitter disponibiliza, etc).

Então só resta uma questão:

Qual vai ser o futuro das redes sociais? Qual a próxima revolução?

Todo esse histórico das redes sociais é importante pois entendendo o passado é que se constrói o futuro.

  1. Então uma coisa é certa, a próxima revolução vai envolver redes sociais. Mas o que será exatamente?
  2. Dado o sucesso do twitter, podemos concluir talvez que a próxima revolução também vai envolver comunicação em larga escala.
  3. Dado o sucesso do foursquare,  a próxima revolução vai envolver geolocalização.
  4. Dado o sucesso das aplicações mobile, a próxima revolução vai estar no seu celular, no seu tablet e também no seu browser, e não apenas em um só lugar.

Definitivamente, os que sairem na crista da onda da próxima revolução das redes sociais vão ganhar dinheiro e mercado e serão copiados por centenas de pessoas e empresas.

Será que estamos seguindo as pistas certas?

Anúncios

25 comentários sobre “O Futuro das Redes Sociais: Qual a próxima revolução?

  1. Muito bom o post jovem. Achei um bom apanhado sobre o que tem rolado de redes sociais nesses últimos anos. Acredito também que estamos vivendo um boom dessas redes sociais e muito provavelmente assistiremos a um declínio do seu uso em um breve futuro. Somente as idéias mais consistentes devem perdurar. A visão agora tem que ser smartphone e mobile. No Brasil a venda dos smartphones deve superar a de PCs. Acredito que a maior inovação venha desse meio agora.

    • concordo plenamente! Só os mais fortes e mais adaptáveis sobreviverão a essa próxima revolução! Vide o exemplo do orkut, que apesar de ter surgido primeiro não soube acompanhar as (re)evoluções do mercado de redes sociais e foi superado totalmente pelo facebook ( a ponto de simplesmente copiar as evoluções do facebook )

    • valeu Gabriel! é exatamente isso que você disse, as empresas tem que estar preparadas para desenvolver as aplicações para: smartphones, tablets e web ( e pq não SIM Card também? dessa forma atingiria as massas que não tem dados no celular e navega no SIM card gratuitamente. O facebook já está fazendo isso http://glo.bo/fbRlMv)

      Muito legal o seu blog também!

  2. Concordo com Marcelo na questão dos Smartphones, e acho que os tablets vão superar tanto os PC’s quanto os celulare.
    No meu ver as redes sociais tendem a cair em desuso cada vez que seja lançada uma nova com mais recursos, que é o que acontece com o orkut, que no Brasil está gradativamente sendo trocado pelo facebook. Pois os usuários não têm um fim específico nelas, estão ali apenas passando o tempo olhando fotos dos outros e etc, e as comunidades que serviam para agrupar acabam se tornando redes sociais. Creio que as redes sociais com fins específicos tendem a crescer e se manter ativas, pois elas agregam valor pra o usuário, trazendo informações relevantes e importantes.

  3. É podemos ver na pratica como as Redes sociais estao revolucionando o dia-a-dia das pessoas. Se voce parar pra refletir, apesar da distancia geografica que temos de algumas pessoas, de certa forma tem algumas delas que voce mantem um contato maior do que algumas pessoas que estao ao seu lado. Assim como muitas noticias hoje em dia estao sendo acompanhadas praticamente em tempo real por estas redes (ex: Revolucao do Egito direto por um usuario do facebook, com fotos praticamente em tempo real).
    Mas como tudo criado pelo homem, tem seu lado bom e seu lado ruim, cabe a cada um saber usar da melhor forma (Tem algumas pessoas que nao sabem usar essas redes e acabam perdendo a sua produtividade no trabalho por causa delas) tem outras que usam de uma forma tão sábia que conseguem gerar um movimento forte em prol de uma comunidade (Ex: Silvio esta iniciando uma movimento em prol de melhorias do transito em Recife que atualmente esta um caos, e o mesmo esta usando sabiamente toda sua influencia para ajudar a populacao recifense – http://goo.gl/Vguxg).
    Efim ,por enquanto é o que tenho pra falar… Poderia ficar aqui aqui discutindo sobre esse tema por muito tempo mas tenho que moderar o uso pois tenho que trabalhar 🙂
    Vou dar so um retweet nesse teu post pois o mesmo é digno de ser compartilhado com o maximo de pessoas possiveis e vou voltar o foco, afinal tenho que usar as redes sociais com moderacao. 😛
    Abracos e parabens pelo post. 🙂

  4. Ótimo post Burgos!
    Na verdade o ser humano tem uma grande necessidade de se relacionar! Com o avanço das tecnologias web isso está cada vez mais real (virtualmente falando). Se pensarmos em modelar o mundo real no mundo vitual, vemos que nossos relacionamentos são em forma de rede, e por isso veio o boom das redes sociais na web. Porém ninguém quer ter dezenas de redes sociais. Essa é a grande dificuldade que as redes precisam vencer, e na minha opnião, apenas uma irá vencer, com exceção das redes sociais especializadas como linkedin, last.fm, foursquare, etc..que estão focadas com um único propósito, essas não irão “morrer” facilmente. Porque o facebook bombou e destruiu o orkut? Existem vários fatores, mas a simples usabilidade e a facilidade de se ver o que está acontecendo com todos os amigos, a grande funcionalidade de recomendações, formação de parentescos, grupos, eventos, fotos, ….. Na minha opnião o facebook é o que melhor simula uma vida social real.
    Falando de futuro…precisamos ter muito cuidado. Como disse nosso amigo Diego, coisas feitas pelo homem tem seu lado bom e seu lado ruim. Com o fim da privacidade, surge um grande perigo. Todos irão saber da sua vida, o que você faz, onde você está, do que você gosta, o que você planeja, com quem você anda. Será que isso realmente é bom? Essa é uma grande oportunidade para os criminosos darem um upgrade nas suas estratégias de crimes. Até hoje fico relutando em não participar de uma rede social de geolocalização. Ainda não me sinto a vontade, mas fico extremamente tentado. 😛
    Ter uma vida social real na web poderá mudar (já está mudando) a forma como as pessoas vivem. A mobilidade é outra questão que está extremamente associada com nossa vida social. Certamente o futuro serão redes mobilesociais, e nessa nova onda o facebook, foursquare, twitter já largaram na frente! O que precisa evoluir é a acessibilidade(digo custo) a internet através de mobiles.
    Bom….um assunto para vários “tera”bytes :D.

    Grande abraço!

    • Grande Edson, ótimos comentários, só tenho algumas observações:
      1) Será que o futuro vai ser unificar as redes em uma só? ou separar realmente por especialidade? Isso para mim está meio indefinido ainda.
      2) Quanto a questão de privacidade, o usuário escolhe até onde vai a privacidade dele. Ex. No foursquare vc tem a opção de não notificar aos outros aonde vocÊ está, mas ainda assim aproveitar as vantagens das dicas dos lugares que faz checkin, fotos, promocoes e etc.

      de fato, são muitos tera-bytes de conversa

      • Hum…não conheço bem o foursquare….talvez seja o motivo da minha santa ignorância! 🙂
        Mas tenho que discordar de você com relação a privacidade. Temos a falsa impressão do controle dela. Vii uma palestra de um ex-consultor da TIM falando da mobilidade do caos…e de fato nossa privacidade já era! Até pode ser que tenha um limite….mas acho que a tendência é esse limite tender ao infinito. Depois posso te passar um post pra você botar aqui falando da mobilidade do caos! Muito interessante!!!

        Abração!!!

  5. É isso aí.. eu acho que a “coisa” já está social… haja visto cloud computing, esse novo paradigma em que estamos trabalhando, curtindo, compartilhando e socializando.
    Todos estamos na rede… formamos a rede e nos alimentamos dela.
    Uma nova visão disso tudo pode ser lida aqui, neste artigo seminal e ainda em produção. Críticas, comentários, sentimentos são muito bem vindos

    • esse artigo é muito interessante, essa visão que todos ESTAMOS na rede e SOMOS a rede e nos ALIMENTAMOS da rede pode guiar o caminho que vamos percorrer nos próximos momentos de evolução das redes sociais como conhecemos!

      valeu vini e parabéns pelo artigo!

  6. Bem creio que realmente as redes sociais são algo que chega a ser enfadonho pela quantidade ja existente no mercado porem é visível que os brasileiros confiam em poucas e que a tendência não seja o fim mais a formalidade dos perfis. Uma nova solução para quem usa varias contas seria um sistema gerenciador, parecido com o que a Motorola desenvolveu para os celulares o MOTOBLUR que deixa seu Twitter, Facebook™ e Orkut sincronizados. Excelente Post Parabéns Thiago!!

    • valeu juarez, acho que a dúvida que fica então é:

      Será que o futuro vai ser uma única rede que vai prevalecer? ou separar realmente por especialidade ou tema? Ou são aplicações terceiras que unificam várias redes em um único lugar?

      • Creio que a tendência seja a última opção. Um programa(ou rede, por que nao?) unifique várias redes num único lugar! O usuário só quer um lugar onde ele posta e seu post aparece em todas as redes das quais ele faz parte.

      • concordo. hoje meio que temos isso…

        eu posto no twitter, e na hora aparece no facebook, no linekdin, no googlebuzz, etc….

        a questão é: quem será o próximo twitter? qual será a peça central que conectará todas as outras?

        (ps. estou muito cheio de perguntas né? kkkk )

      • Isso pode se tornar um problema, hoje em dia eu já vislumbro um possível problema, meu celular é todo integrado, orkut, gmail, facebook, twitter, msn… Algumas contas já são criadas a partir de outras. Se por um acaso roubarem meu celular, o acesso a minha informações fica muito mais fácil… Acho muito arriscado a questão de agrupar tudo em um só lugar…

  7. a próxima VIRADA [senão revolução] envolvendo redes sociais vai ser a transformação de e-commerce [comércio na web 1.0] em s-commerce [e-commerce 2.0, social commerce]. e isso não vai ter nada a ver com sites de compras coletivas… a quase totalidade dos quais, pra mim, é um completo #fail. quando? nesta década. get ready.

    • #Fail? Não acho que os sites de compra coletiva sejam #fail. Acho que dessa forma conseguimos barganhar melhores preços, não vejo problema algum com eles.
      A idéia de S-commerce realmente os colocaria em desvantagem, seria um plus a mais nas redes sociais? Ou seriam uma nova especialização das mesmas? Poderiamos chamar de s-commerce?

  8. Concordo com o Silvio. Acredito que a próxima revolução das redes sociais irá englobar comércio digital sem deixar de explorar a publicidade (utilizada atualmente). Entretanto acho muito forte dizer que os sites de compras coletivas são um fracasso, e a prova de que não são é o sucesso que estão fazendo.

  9. Alfredo com a questão do problema das informações, como você usa uma solução de gerenciamento no celular a mesma já deve ter um dispositivo de segurança a ser ativado como por exemplo o MOTOBLUR que comente anteriormente realiza algumas validações ao religar o telefone, enviando via e-mail o endereço que o telefone foi desligado e ligado e ao ligar o aparelho é necessário a senha do MOTOBLUR para realizar a sincronização dos dados e você pode configurar o PIN do seu Chip invalidando qualquer utilização indevida de sua conta.

    Espero ter contribuído Jovem!! Quanto ao site de compra coletiva, não sou muito adepto e acho que ele pelo fator pressão é uma bosta porque você tem limite para efetuar a compra, limite para utilizar o serviço e “credito facilitado” gerando um descontrole de muitos jovens brasileiros sem o mínimo de educação financeira!!

    Nada contra os adeptos só não gosto de me sentir coagido a comprar nada, muito menos para utilizar!!
    Abraço!!

  10. Primeiramente parabéns pelo post Thiago. Bastante simples e objetivo.

    Acredito que o futuro seja integrar as diversas redes sociais, porém com um mecanismo que possibilite ao usuário filtrar apenas as informações que convém, seguindo a mesma linha do Twitter.

    Quanto a pergunta a respeito do que será a crista da onda, acredito que seja alguma coisa bastante simples e que faça bastante burburinho. As pessoas gostam de novidades e de fazer ou possuir coisas diferentes dos seus amigos. Então com esse aumento das redes sociais, imagino que logo logo elas se tornarão “cotidianas” abrindo espaço para outras frentes. Por exemplo, com o aumento da venda de Smartphone e tablets, as pessoas estão investindo uma boa quantia de dinheiro nesses dispositivo em busca de fazer coisas extremamente diferentes do normal;

    Normalmente os burburinhos são gerados quando algo muda um paradigma da sociedade em geral, como por exemplo a forma de comunicação. Possivelmente a nova crista da onda será algo nesse linha, porém que ao mesmo tempo seja genérico a ponto de não excluir determinados nichos devido, por exemplo, a sua cultura.

    • gustavo concordo contigo, a linha de racicionio é essa. só adiciono um detalhe: a próxima onda vai ser com coisas rápidas que não consumam tanto tempo para participar e ao mesmo tempo você consiga participar efetivamente.

  11. Foi otimo aconpanhar a conversa sobre o futuro, me ajudou a desenvolver o trabalho de pos graduação, obrigado pela troca de ideias.

  12. Foi muito proveitoso acompanhar os comentarios sobre o futuro das redes sociais, me ajudou a concluir meu trabalho de pos graduação, obrigado aos participantes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s